Preparação para o parto

A chegada de um filho implica uma mudança substancial na vida dos futuros pais.

É muito importante preparar-se para esta mudança, tanto física como psiquicamente, já que tal contribuirá para facilitar o parto e ajudará a viver a gravidez e a maternidade de uma forma plena.

Os enfermeiros que desempenham funções na área da saúde materna e obstétrica, têm como objectivo primordial a preparação dos futuros pais e mães para os acontecimentos próprios da gravidez, do trabalho de parto, do parto e do pós-parto.

Por forma a atingir o equilíbrio físico e psíquico ideal para viver a gravidez e o parto de forma calma e gratificante, ajuda muito frequentar um curso de preparação para o parto, onde se desenvolvem programas específicos elaborados por profissionais de saúde experientes que, para além da informação, transmitem a serenidade e segurança que a futura mãe precisa.

preparação para o parto
Trata-se de uma troca de experiências, para a desmitificação de tabus o que torna o envolvimento do casal num processo único e inigualável.

Este curso permite que as mães saibam como actuar e o que fazer em cada momento durante a gravidez, o parto e no pós-parto, e que adquiram conhecimentos básicos relativos ao cuidado do bebé nos seus primeiros dias de vida.

É muito importante que o momento do parto seja planificado ao longo de todos os meses de gravidez.

A mala e a cestinha do bebé devem ser preparadas com antecedência suficiente, devem-se conhecer os itinerários e o tempo para chegar ao hospital e ter previsto, no caso de ter outros filhos, como e a quem deixá-los.

Uma das preocupações mais frequentes que se apresentam às grávidas, sobretudo no caso das estreantes, é a de saber se serão capazes de reconhecer quando o parto se inicia e em que momento deverão dirigir-se ao hospital.

O sinal de parto mais evidente é o aparecimento de contracções dolorosas, regulares e persistentes, mesmo que mude de postura.

A partir do momento em que se aperceba destes incómodos, deverá evitar ingerir qualquer alimento sólido, mas poderá beber água ou sumo de frutas. No entanto, ainda não é necessário ir ao hospital.

Justifica-se a ida para o hospital se:

  • A bolsa de águas rebentar, ainda que não tenha contracções dolorosas;
  • As contracções forem cada vez mais seguidas, incómodas e duradouras e em intervalos de 5-10 minutos;
  • Aparecer sangue em quantidade igual ou superior à menstruação.

Após o nascimento do bebé, a duração da estadia no hospital dependerá do tipo de parto:
Varia entre 2-3 dias, se o parto for normal e sem complicações, e 4-5 dias, se o parto for por cesariana.

Deverá descansar o suficiente durante os primeiros dias e fazer uma dieta saudável com alimentos fáceis de digerir.

Deve vigiar sempre o excesso de perda de sangue, o aparecimento de mau odor nas perdas, a presença de febre ou o aparecimento de vermelhidão ou de um caroço na mama. Em todos estes casos, é necessário consultar o médico.

A Pharma Lisboa quer partilhar consigo este momento único!

Venha ter connosco e viva a sua maternidade de forma plena e segura!

Ver também:
Lista de Maternidade
Ver também:
Mães e Bebés (Conselho)